segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Mais de 600 muçulmanos se convertem a Jesus por hora.

Relatórios confiáveis indicam que mais muçulmanos se converteram a Jesus ao longo da última década que nos 1500 anos de história do Islã. Baseado nos relatos de vários missiólogos, apesar da grande dificuldade que os cristãos vivem em países majoritariamente islâmicos, o cristianismo se expande em um ritmo crescente.
Esse “avivamento sem precedentes” está sendo anunciado pelo autor Joel Rosenberg, que já publicou livros sobre o assunto. Ele é um erudito norte-americano, que morou em Israel e escreve sobre o tema há muitos anos.
Como possui contatos em todo o Oriente Médio, recebe relatórios de vários países e compila dados. Para ele, a ascensão do Estado Islâmico e outros grupos extremistas aliados teve um efeito duplo. Ao mesmo tempo que a morte de cristãos cresceu exponencialmente, também “explodiu” o número de convertidos, especialmente entre aqueles que não aceitam os métodos violentos e a face mais cruel dos ensinamentos do Alcorão.
Rosenberg admite que o número exato de conversões seja impossível de confirmar, mas ainda que haja uma “margem de erro”, é inegável que o que está acontecendo de modo especial no Oriente Médio e no Norte da África, regiões dominadas pelo Islã.
Por exemplo, no Sudão, um dos países mais pobres da África, um milhão de pessoas se voltaram para Cristo desde o ano de 2000. A guerra que derramou sangue de milhares por uma década, e culminou na divisão do país, acabou se tornando um catalisador para a expansão e crescimento do cristianismo.
No Irã, uma potência do Oriente Médio, quando ocorreu a Revolução Islâmica em 1979, havia apenas cerca de quinhentos cristãos conhecidos. No ano 2000, uma pesquisa de tendências demográficas apurou que havia duzentos e vinte mil seguidores de Jesus naquela nação, dos quais entre quatro e vinte mil eram ex-muçulmanos convertidos. De acordo com os líderes cristãos iranianos entrevistados por Rosenberg, a rede de igrejas subterrâneas só aumenta desde então.
Estatísticas surpreendentesRosemberg destaca que milhares de muçulmanos se converteram e hoje seguem Jesus em países como Marrocos, Somália, Indonésia, Tailândia, Malásia, Singapura, Paquistão, Bangladesh, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos e Ilhas Maldivas.
O autor menciona que há movimentos pouco conhecidos do Ocidente em países da Ásia Central. Em 1990, havia apenas três cristãos conhecidos no Cazaquistão e nenhum cristão no Uzbequistão. Estima-se que agora são mais de 15.000 no Cazaquistão e 30.000 no Uzbequistão.
Segundo seu relato, todos os anos, 6 milhões de muçulmanos se convertem ao cristianismo. Na média, são 16 mil convertidos por dia, ou 667 por hora. Esse tipo de informação foi divulgada anos atrás pelo canal Al Jazeerah, em uma entrevista com o Sheikh Ahmad Al Katani, da Líbia.
Por causa da grande repercussão negativa, pois o público do canal é majoritariamente islâmico, foi tirado dos acervos da emissora. Contudo, existem cópias dele no Youtube.
Um dos elementos mais dramáticos dessas conversões em massa é que muitos estão tendo sonhos e visões com Jesus. Muitos demoram algum tempo até encontrarem uma igreja ou terem uma Bíblia.Com informações de Charisma News

SOBRE O AUTOR

Rinaldo Ribeiro

Colunista & Editor

Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido [...]" 1 Pedro 2:9a.

Postar um comentário

 
Geração Jovem - Site Oficial © 2016 - Vamos Mudar o Mundo. Todos os direitos Reservados - Fornecido por CC
PageRank