quinta-feira, 3 de março de 2016

,

Como lidar com as críticas

COMPARTILHE
Críticas existem e SEMPRE existirão. Não podemos "pedir a morte" e perder o juízo diante delas. Mas tentar reagir friamente - com a cabeça no lugar. SIM: AGIR DE MODO SECO!

Não podemos nos comparar a Ele, de forma alguma. Mas o Senhor Jesus Cristo foi duramente criticado quando por este mundo passou. Se Ele, sendo Santo e sem pecado algum, foi criticado e julgado, imagine nós, MÍSEROS e FALHOS PECADORES!?

Sim, Ele foi o mais criticado do mundo! E mesmo assim, Suas reações diante de cada oposição eram de humildade (cabe salientar que não estamos falando de frouxidão) e serenidade mesclada a firmeza e tenacidade.

Nossas reações quase sempre explosivas diante das críticas deveriam nos levar à reflexão: a uma comparação entre nossas atitudes e as atitudes de Quem dizemos servir de corpo, mente e alma.

Não deveríamos imitar o nosso Mestre?

Se somos membros deste Corpo, não deveríamos coadunar com os ensinamentos e imitar o modeloDaquele que é O Cabeça?

O Apóstolo Paulo tinha esta preocupação quando, inspirado pelo Espírito Santo, disse aos cristãos residentes na cidade de Corinto:

"Sede meus IMITADORES, como também eu de CRISTO."
"Quero, entretanto, que saibais ser CRISTO o CABEÇA [...]" 1 Coríntios 11:1,3

Seja no trabalho, em casa, na faculdade, em família, entre amigos e até mesmo na Igreja, não podemos nos dar ao LUXO de sermos "incriticáveis". Deste modo deixamos a posição de servos, e ocupamos posição mais elevada que a de Senhor.

No entanto, devemos procurar a distância da VITIMIZAÇÃO (tão comum nessas situações) e nos atentar pra os dois tipos de críticas: a baseada de razão (quando damos claros e constantes motivos para tal) e a realizada meramente por quem não tem nada mais útil a fazer, a realizada pelos que sofrem de uma doença altamente contagiosa chamada "desocupação crônica" (os tantos "ESPECIALISTAS" que se colocam de plantão, às escondidas, para "tomar parte" da vida alheia e impetrar "opiniões construtivas"). Sobre esta última, basta escrever as criticas na areia e deixar o vento levar. Ou seja: ignorar, ignorar e ignorar. Bater boca, ideologias, ficar se justificando e instituir uma guerra de braço não vai adiantar ABSOLUTAMENTE nada! Já sobre a primeira, devemos procurar OUVIR atentamente o que está sendo dito, evitar embates e, numa ANÁLISE FRIA, traçar uma linha comparativa aos nossos procedimentos - olhar pra si - buscar mudanças imediatas em prol de crescimento, superação e amadurecimento. Pra quê contestar o que SABEMOS que está ERRADO?

A humildade nos torna aptos a sermos abençoados por Deus. E nos capacita a lidarmos com mais eficacia com nosso semelhante.

A Palavra do SENHOR nos diz que a "humildade precede a honra" - Provérbios 15:33.

O famoso e RENOMADO pregador batista Charles Spurgeon (1834-1892), certa vez disse algo interessante em um dos seus marcantes sermões para mais de 12 mil pessoas:

"A verdadeira humildade é uma flor que adornará qualquer jardim. Este é o molho com o qual você pode temperar cada prato da vida."

Diante das críticas, seja frio. Imite ao Senhor Jesus, seja humilde e sereno - verifique sua vida. Seja também crítico e saiba identificar que tipo de crítica você está lidando. Com isso, saberá lidar com a questão da melhor maneira possível, de maneira sábia, sem estresse e sem "perder o juízo".

Para o Geração Jovem,
Vinicius Brito - www.diantedoreino.org

0 comentários:

Postar um comentário

FALE CONOSCO

Nome E-mail * Mensagem *

Se Jesus voltasse hoje você subiria?