quinta-feira, 8 de outubro de 2015

, ,

Deus une propósitos.

COMPARTILHE
No período de espera precisamos compreender que Deus, ao unir duas pessoas, tem um objetivo muito mais nobre: unir propósitos! O casamento não é meramente para uma satisfação pessoal, mas sim para convergir aos propósitos do Reino de Deus. Uma vez que alguém case errado, os propósitos do Reino para essa pessoa ser um instrumento de Deus acabam sendo frustrados. Para não cair nesse erro, o casal de pretendentes deve buscar conhecer o máximo possível um do outro durante o período de amizade (pré-compromisso).
Em primeiro lugar, devem buscar conhecer ao máximo a estrutura familiar em o outro foi criado e como ele foi criado. Conheça os costumes da família dele(a), as prioridades, os defeitos, quem são e como são as pessoas que fazem parte da família dele(a). Tudo isso influencia muito na maneira de ser e fazer do outro e, se não compreendido, pode gerar alguns problemas no relacionamento.
- Sonhos: quais os sonhos dele(a) para o futuro?
- Objetivos profissionais: o que ele(a) pretende exercer profissionalmente? Terminou o ensino médio? Ele(a) faz faculdade? Está na pós-graduação?
Conhecer os objetivos profissionais possibilita que um apoie o outro durante a jornada profissional. E isso vai refletir na vida financeira do casal no futuro. Há caminhos profissionais que são mais rápidos, mas proporcionam pouco crescimento financeiro, outros caminhos são mais árduos, mas permitem melhor qualidade de vida. Daí é preciso pagar o preço pelo que se quer! Quem almeja um projeto grande, como passar num concurso, fazer carreira acadêmica ou ser empresário terá que investir um esforço maior, que certamente compensará. Isso implica em investir mais tempo e esforço ainda antes do casamento para ter uma vida melhor depois.
- Projetos ministeriais: Qual o chamado que cada um tem? É possível unir os propósitos individuais em um único propósito?
Existem vários ministérios dentro do Reino de Deus. Seja ele louvor, dança, teatro, intercessão, missões, pastoreio ou qualquer outro, é preciso que haja uma concordância e mútuo apoio entre o casal. Pois o que será de um casal em que o homem quer pregar na África, mas a mulher é apegada à família e prefere ficar no Brasil ou vice-versa? Alguém vai acabar tendo que ceder! Então, o melhor é deixar tudo esclarecido antes.
Também, sugere-se conversar sobre como cada um costuma administrar suas finanças, pois este é um dos pontos mais importantes numa relação a dois. É preciso haver um afinamento nas formas de pensar e investir os recursos, para não ter conflitos depois. É preciso ter prioridades na hora de administrar os recursos, para não correr risco de ficar endividados.
Acima de tudo, deve haver concordância de que os dois querem fazer a vontade de Deus, servindo-Lhe em Seu Reino. Jamais poderá acontecer de uma das pessoas não querer servir a Deus e a outra sim, pois isso arruinaria o relacionamento, bem como os propósitos de Deus para suas vidas enquanto casal.

Simone Messina

Eu Escolhi Esperar

0 comentários:

Postar um comentário

FALE CONOSCO

Nome E-mail * Mensagem *

Você se sente acolhido pela congregação que faz parte?