sábado, 21 de dezembro de 2013

,

Estampas Portuguesas.

COMPARTILHE

Dica de moda verão 2014: estampa de azulejo português

  • azulejo_anne2
    Com as temperaturas mais altas, as roupas vão ficando mais leves. A novidade é que as estampas estão ganhando um toque das fachadas de casas tipicamente portuguesas. As estampas de azulejos de Portugal e cerâmicas italianas foram lançadas nas passarelas internacionais e já chegaram às vitrines brasileiras. Os desenhos delicados prometem virar febre no próximo verão.
    Na estampa de azulejo português, predomina o azul sobre o branco em desenhos barrocos. A estampa não engorda nem emagrece por si só, mas é preciso tomar cuidado, pois ela pode chamar as atenções para o lugar onde está localizada. Então, quem possui quadris largos, por exemplo, devem evitar minissaias com esse tipo de estampa.
    azulejo_portugues2
    Geralmente, as pessoas que escolhem as estampas têm um certo medo de ousar nas combinações e acabam se rendendo sempre ao branco como peça-chave. Porém é possível combinar com uma peça lisa em uma das cores da estampa ou em um tom que combine com os demais.                   Por exemplo, uma peça vermelha ou amarela quando a estampa é azul e branca.
    estampa-azulejo-português-cris-vallias-blog-8
    Uma dica para ousar na hora de combinar é formar um conjuntinho, apostando em uma outra peça da mesma estampa ou misturar com listras. Porém, nesse caso, é importante haver hamonia nas cores.
    A estampa de azulejo português abre espaço para diversos tipos de acessórios, que vão desde peças náuticas, passando por acessórios mais rústicos ou mais sofisticados.
    Seguindo a linha das calças listradas, que logo deixaram de ser as queridinhas das mulheres, a estampa de azulejo vai desaparecer logo. Por ser algo geralmente chamativo, a tendência é cansar. Portanto, prefira investir em peças com estampas suaves e pequenas.


    Fonte: R7/doutissima
  • Por: Micheli Silva

0 comentários:

Postar um comentário

FALE CONOSCO

Nome E-mail * Mensagem *

Você se sente acolhido pela congregação que faz parte?