quarta-feira, 15 de abril de 2015

,

O Reino de Deus e o Reino dos Céus: qual a diferença?

COMPARTILHE

Amados irmãos e irmãs, a Paz do SENHOR JESUS!!!

É corriqueiro escutarmos pregações evangelísticas que citam a pregação do Senhor Jesus em Mc 1.14: “O tempo está cumprido e o Reino de Deus está próximo. Arrependei-vos e crede no evangelho.” Outras pregações também citam o Reino que Ele se referiu em Mt 24.34 como, logicamente, o Reino dos Céus. Sabemos que todos os Reinos pertencem a Deus, pois Ele é o Grande Rei (Ap 11.15-17), mas, qual é a diferença entre o Reino de Deus e o Reino dos Céus?

É o que veremos adiante...

Por várias vezes o Senhor Jesus se referiu a esses dois Reinos que, apesar de parecerem ser a mesma coisa, são distintos.
O Reino dos Céus pode ser compreendido pelo lugar onde os salvos repousarão por toda a eternidade (Mt 25.46), mas o Reino de Deus é uma manifestação interior (Lc 17.21b), pois, como disse Paulo, o Reino de Deus é “justiça, e paz, e alegria no espírito Santo” (Rm 14.17), confirmando o que o Senhor Jesus disse em Lc 17.21b.



                                                                                  Sobre o Reino de Deus o Senhor Jesus disse...
  • ...que devemos dar prioridade em buscá-lo em relação a coisas terrenas (Mt 6.32,33);
  • ...que foi primeiramente elaborado para ser desfrutado por Israel, a nação eleita por Deus Pai (Êx 19.4-6), porém estes rejeitando-o, Ele fez que fosse desfrutado por nações estrangeiras, ou gentios (Mt 21.42,43);
  • ...que é manifesto progressivamente como uma semente que brota na terra, semeada pelo lavrador (Mc 4.26-29);
  • ...que é fático que se manifeste naqueles que reconhecem a Deus Pai como único Deus e Senhor e praticam o amor ao próximo, os dois mandamentos que resumem a Lei. Também naqueles que reconhecem que o amor supera sacrifícios (Mc 12.32-34);
  • ...que não é a todo mundo que é revelado seus mistérios, mas para aqueles que são os verdadeiros discípulos d’Ele (Lc 8.9,10);
  • ...que deve ser encarado e vivenciado com perseverança, que não devemos “olhar para trás”, isto é, não desistir de desfrutá-lo enquanto o semeamos em outras vidas (Lc 9.62);
  • ...que deve ser anunciado no evangelismo, pois ainda muitas pessoas ainda não o desfrutam por não conhecerem o poder do Evangelho da Salvação (Lc 10.9);
  • ...que devemos empregar força para entrar no mesmo (Lc 16.16; na próxima coluna da semana que vem estaremos abordando sobre esse tópico com mais detalhes para esclarcê-lo);
  • ...que é manifesto naqueles que o recebem como uma criança, isto é, sem maldade, sem imundície, sem escândalos, e com inocência de coração e sinceridade (Lc 18.16,17);
  • ...que havemos de receber recompensa por havermos renunciado os ensinamentos que recebemos, caso não sejam condizentes com a Palavra de Deus, para dar prioridade ao Reino de Deus (Lc 29,30);
  • ...que é necessário nascer novamente, isto é, abandonar as práticas mundanas e perversas para viver em Cristo, para ser participante do Reino de Deus (Jo 3.5; 2Co 5.17);

E sobre o Reino dos Céus, o Senhor Jesus disse...
  • ...que não só judeus seriam participantes dele, mas a Salvação, que é a porta para o Reino dos Céus, também está aberta a não-judeus, pois “muitos virão do Oriente e do Ocidente”, isto é, de todas as partes do mundo “e assentar-se-ão à mesa com Abraão, e Isaque, e Jacó, no Reino dos céus” (Mt 8.11);
  • ...que é necessário anunciarmos que há possibilidade de todos entrarem no Reino dos Céus mediante o arrependimento dos pecados e de crer no evangelho (Mt 10.7);
  • ...que a entrada no mesmo é um privilégio dos convertidos (Mt 18.3);
  • ...que, assim como é o Reino de Deus, que é uma manifestação interior ao ser humano, o Reino dos Céus é manifesto aos que o recebem como uma criança, ou seja, com inocência, com humildade e simplicidade (Mt 19.14);
  • ...que não á um Reino humano, mas espiritual (Jo 18.36).

Portanto, amados irmãos e irmãs, a título de conclusão, quero também dizer que, se alguém não é participante do Reino de Deus, jamais o serão do Reino dos Céus, e vice versa.
Que Deus continue abençoando a todos em Nome de Jesus.

“mas Deus chamou-nos à paz.”  (1Co 7.15b)
Amém.

Por Valney Rodeigues 
 Geração Jovem

0 comentários:

Postar um comentário

FALE CONOSCO

Nome E-mail * Mensagem *

Você se sente acolhido pela congregação que faz parte?