segunda-feira, 23 de junho de 2014

“Tão-somente sê forte e mui corajoso.” (Josué 1.7)

COMPARTILHE

O terno amor de nosso Deus para com os seus servos faz com que fique preocupado com o estado de seus sentimentos interiores. Ele deseja que eles sejam de bom ânimo. Alguns estimam ser uma coisa pequena para um crente estar atormentado por dúvidas e temores, mas Deus não pensa assim. Neste texto vemos que está claro que o nosso Mestre não quer ver-nos envolvidos com temores. Ele quer que estejamos sem cuidados, sem dúvidas, sem covardia. Nosso Mestre não pensa assim tão levemente de nossa incredulidade quanto nós.
Quando estamos desalentados ficamos sujeitos a uma enfermidade grave, com a qual não se deve brincar, mas que deve ser submetida imediatamente ao Médico amado. Nosso Senhor ama não ver o nosso semblante triste. Era uma lei do rei Assuero que ninguém deveria entrar na corte do rei vestido de luto: esta não é a lei do Rei dos reis, porque podemos vir enlutados como estivermos, mas ainda assim ele nos livraria do espírito pesado, e colocaria as vestes de louvor, porque há muito motivo para se alegrar.
O cristão deve ser de um espírito corajoso, a fim de que possa glorificar ao Senhor por suportar provações de forma heróica. Se ele for medroso e covarde, ele desonrará seu Deus . Além disso, que mau exemplo é isto . Esta doença da dúvida e do desânimo é uma epidemia que se espalha rapidamente entre o rebanho do Senhor.
Um crente abatido entristece vinte almas. Ademais, a menos que sua coragem seja mantida, Satanás será demais para você. Deixe seu espírito se alegrar em Deus, seu Salvador, a alegria do Senhor será a sua força, e nenhum demônio do inferno avançará contra você, mas a covardia arria a bandeira. Além disso, o trabalho é luz para um homem de espírito alegre. O homem que trabalha, se regozijando em seu Deus, crendo de todo o coração, tem sucesso garantido. Quem semeia na esperança colherá com alegria e, portanto, caro leitor, “Tão somente esforça-te e tenha muito bom ânimo.”
Texto de autoria de Charles Haddon Spurgeon, traduzido e adaptado pelo Pr Silvio Dutra.

0 comentários:

Postar um comentário

FALE CONOSCO

Nome E-mail * Mensagem *

Você se sente acolhido pela congregação que faz parte?