domingo, 1 de setembro de 2013

Devi Titus ministra “Olhando no espelho – A mulher e os filhos”.

COMPARTILHE
“A sua responsabilidade não é ser amiga de seus filhos, mas dá-los uma alma humana”, diz Devi Titus
A última manhã do 3º Congresso de Mulheres Diante do Trono começou com Marine Friesen e Ana Paula dando dicas de peças-chave para compor as vestes das mulheres cristãs.
img_0067 
Cânticos espontâneos abriram o período de louvor. “Cante ao Senhor, declare seu amor a Ele! Não há outro igual a Ele! Eu te amo, Senhor!”, ministrou Ana Paula. E uma unção de alegria tomou conta do Pavilhão do Expominas. A pastora e intercessora Ezenete Rodrigues completou esse singular momento orando e liberando palavras proféticas. “Declare tudo o que você não quer mais na sua vida: mentira, frieza espiritual, murmuração! Lembre-se das promessas do Senhor para a sua vida! Elas não estão esquecidas!”, bradou. A música “Vitória da cruz” selou a vitória das adoradoras.
Devi Titus, pregadora da manhã, falou sobre a mulher e as crianças, como as mulheres veem seus filhos e como eles as veem. Para isso, a preletora utilizou o texto bíblico de Salmos 23 e salientou que o Brasil não foi fundado sob princípios bíblicos. Devi afirmou que as mulheres cristãs têm, com a entrada do Evangelho no país, a responsabilidade de transmitir os princípios de Deus. Além disso, segundo ela quanto mais longe de Deus a sociedade estiver, mais o casamento perde o seu valor, uma vez que o casamento é a perfeita imitação do relacionamento de Deus e com a igreja. O lar não é uma invenção humana, mas uma ideia de Deus! Para a pregadora, quando se fala de concepção, não se deve considerar quando ou como uma pessoa foi concebida, mas o fato de que Deus tem um plano para todos e deseja cumpri-los no ser humano. Filhos são um projeto de Deus. Características culturais não definem os desígnios de Deus, logo, a cultura não deve ser responsável por abortar esses desígnios. Os filhos devem no lar, lugar onde o coração e o caráter humano é forjado, encontrar amor e paz.
O plano de satanás é sugerir às mulheres que filhos não são benção de Deus, que existem outras coisas mais importantes do que eles, que é um retrocesso ser mãe. Devi questionou às congressistas sobre o que elas têm aceitado como verdade em suas mentes. Há um paradoxo criado: as mulheres crescem profissionalmente, mas dedicam menos tempo ao seu lar; consequentemente o número de divórcios tem aumentado. Com esse advento feminino, as famílias estão perdendo muito. A solução, segundo Devi, é as mulheres se tornarem virtuosas, amando seus filhos e seu lar. A capacitação profissional e a conquista do mercado de trabalho da mulher não a impede de ser virtuosa no lar.
IMG_6568 Titus relacionou quatro princípios básicos que uma mãe deve manter em seu lar: (Salmos 23:2) disciplinar (ao moldar um coração humano, a mãe deve proporcionar um caráter bom, o respeito a limites e a ordem), (Salmos 23:3) dar exemplo (faça o que eu faço; ensine por meio de suas atitudes; torne prazeroso para uma criança estar na casa de Deus; o desejo cultiva a busca), (Salmos 23:4) restaurar (quando nossos filhos erram, as mulheres devem restaurá-los com palavras de afirmação e assim retiram o medo deles), (Salmos 23:5) instruir (a mulher precisa conduzir passo a passo seus filhos, ensinando-os na prática).

Devi terminou sua pregação dizendo crer que conseguiu encorajar as congressistas a serem mães. Filhos são herança do Senhor. “A sua responsabilidade não é ser amiga de seus filhos, mas dá-los uma alma humana. E o futuro deles: bondade e misericórdia me seguirão todos os dias (Salmos 23:6)”, afirmou.
A ministração da manhã terminou com um momento especial de oração por mulheres que não podiam engravidar. Márcia Rezende e as pastoras Ezenete Rodrigues, Iara Diniz e Elena Tannure participaram do clamor. Uma congressista de Santa Catarina testemunhou que não podia engravidar, pois não tinha mais seus órgãos reprodutores, e hoje é mãe de três filhos! Creia! “Sopra no ventre, Senhor! Ministramos a cura nas mulheres que se sentem inferiorizadas por não terem filhos. Prepare, Deus, as crianças que estão nos orfanatos para serem adotadas”, foi o clamor de Márcia. A pastora Iara Diniz orou ainda por aquelas mulheres que não queriam engravidar por algum tipo de medo: financeiro, estético, profissional. “Gere filho, eduque-o, e que ele espalhe o reino de Deus pela Terra”, completou.
::Danielle Vieira

0 comentários:

Postar um comentário

FALE CONOSCO

Nome E-mail * Mensagem *

Se Jesus voltasse hoje você subiria?