loucura 1
De todos os lados do país, jovens estão acompanhando a programação do Confrajovem 2013, seja pela internet, rádio ou TV, mas diferente deste grupo, algumas pessoas deixaram seus afazeres e obrigações para estar pessoalmente na Igreja Batista da Lagoinha.
Muitos deles chegaram a fazer pequenas “loucuras”, como é o caso da educadora física, Ana Paula Lopes que deixou Porto Alegre para vir para a cidade mineira: “Procurei uma pessoa para ficar no meu lugar no emprego, e pedi uma semana de folga. Além disso, criei um grupo no facebook e no watsup para organizarmos uma turma para virmos ao Confrajovem”.
Já o estudante, André Henrique dos Santos, para deixar a cidade maravilhosa teve que implorar aos pais meses de antecedência do Confrajovem. “Foi um esforço muito grande convencer meus pais a me deixarem vir para BH com meus amigos, mas valeu a pena”. O pastor de Marília (São Paulo), José Ricardo, deixou o filho recém-nascido e a esposa. “Fiquei receoso de vir, mas minha esposa orou por mim e percebemos que era uma direção de Deus estar aqui e tenho aprendido muito durante esses dias”. José Ricardo é pastor de jovens em sua cidade.
Muitas pessoas deixaram lares, trabalhos e outros vieram sozinhos para a cidade mineira pela primeira vez para usufruir de palavras e workshops sobre temas específicos de ensino e cuidado de jovens.