segunda-feira, 6 de junho de 2016

Orando de olhos abertos pela nossa nação.

COMPARTILHE
Fome de justiça é o que essa galera que vai pras ruas protestar está tendo. (Não cito aqui a minoria que pratica vandalismo e que só quer bagunça, assino embaixo de tudo que o Samuca falou nesse post aqui).


Mas essa é a hora da Igreja se levantar em oração e ser suporte pra eles. E dos corajosos se juntarem a eles. Há mais ou menos um mês atrás  eu, meu esposo e cerca de 8 amigos estávamos indo toda semanas, em dias alternados orar no Centro Cívico de Curitiba. Cara, eu não sei,  mas algo aconteceu. Quando você está no vento, Deus te sopra pra lugares improváveis e você simplesmente obedece. Foram madrugadas frias, muito clamor, muita lágrima, muita esperança. A  gente não fazia idéia disso tudo que estava por vir, mas tem coisa que não se entende, se obedece.



As pessoas que não conhecem a Palavra, ilustra o que eles querem com flores, faixas, gritos. Válido demais.

Nós temos os mesmos direitos que eles e deveríamos até ter um interesse mais que político nisso tudo. Deveríamos, mas nem todos tem. Se a gente usa sal, suco de uva, “toma posse”, faz ato profético, marcha ao invés de manifestação pacífica o que nos torna diferentes deles? Eu sinceramente, não entendo crente que tem medo de se “misturar” nos manifestos. É por esse excesso de “santidade” que nós, nem de longe, somos conhecidos pelo nosso amor, como Jesus disse que deveria ser em João 13:35. A nossa identidade hoje é acusação. Nós somos os que acusam, geração do martelo. Dá pra mudar ainda, eu creio e eu vou declarar isso enquanto houver ar nos meus pulmões: eu creio que ainda seremos conhecidos e diferenciados porque amaremos uns aos outros.
Não é porque você é cidadão dos céus que você tem que viver alienado e usando os fatos da atualidade para confirmar “é, Jesus tá voltando”, enquanto folheia sua bíblia, e ajeita seus foninhos de ouvido, sem conseguir ouvir os gritos lá fora.
Sim, Jesus tá voltando mesmo. E se você continuar sem fazer NADA pela sua nação, pela sua família, ou por qualquer coisa/pessoa que você ame de verdade, Ele vai te negar. Seu noivo amado que voce espera retornar vai te dizer: “Eu não te conheço.” Porque Jesus te ama sim, mas ele chama de BEM AVENTURADOS (mais que felizes) os que tem fome de justiça. Se isso só faz parte de um louvor que você canta na igreja, sinto-lhe informar: teoria não muda a nação.


As marionetes cansaram e agora querem ser protagonistas de sua própria história. Se você não se mexer, você não vai sentir as correntes que te prendem e continuará sendo manipulado. Faça parte disso. Ore, proteste, denuncie. Mas principalmente ame, e lembre-se qual é a sua arma, e qual é a sua guerra.



“Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.” Efésios 6:12



“E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.” 2 Crônicas 7:14



“Aquele que não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor.”  I João 4:8



 “Bem aventurados os que têm fome e sede de justiça, por que serão fartos”. Mateus 5:6



“Erga a voz e julgue com justiça; defenda os direitos dos pobres e dos necessitados” Provérbios 31:9

Não Morda a Maçã!

0 comentários:

Postar um comentário

FALE CONOSCO

Nome E-mail * Mensagem *

Você se sente acolhido pela congregação que faz parte?