sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Sou maduro para amar??

O amor é a palavra mais idealizada da humanidade. Todos nós sonhamos em vivê-lo, principalmente quando se trata do amor romântico. Nem mesmo a banalização das relações amorosas promovidas pela mídia e pela forma de viver da sociedade contemporânea conseguiu destruir por completo o sonho pessoal de viver um amor real. Em função disso, milhares de pessoas buscam esse amor das mais diversas formas, mesmo sem ter a devida maturidade para vivê-lo. Em decorrência do despreparo dessas pessoas, observamos um cenário crítico de frustrações cíclicas na vida de grande parte da população, em especial, dos jovens solteiros.
A raiz das decepções amorosas não consiste em erros cometidos pela pessoa amada, mas sim na imaturidade de ambos. Muitas pessoas entram em relacionamentos com um foco puramente egoísta de suprir suas carências emocionais e seu vazio existencial. Por causa disso, algumas pessoas tornam-se escravas emocionais do outro, transformando o relacionamento num verdadeiro sufoco. 
Atitudes de que uma pessoa está imatura para amar: possessividade, ciúmes, carência exagerada, dependência emocional do outro (se a pessoa não supre suas expectativas, você fica deprimido), egocentrismo (achar que a outra pessoa tem a obrigação de ceder sempre às suas vontades), síndrome de vítima (o outro é sempre culpado de qualquer problema), cobranças, esfriamento espiritual (que leva o casal a cometer pecados de imoralidade sexual), pressa (gerada pela ansiedade), passividade (falta de atitudes de comprometimento),  falta de respeito à individualidade do outro, entre outros. Todos esses problemas advém de uma idealização falaciosa do amor que ilude o ser humano a pensar e querer viver um amor voltado ao seu próprio ego.
O mais triste de tudo isso é que muitas pessoas não conseguem identificar sua tamanha imaturidade para amar, e muitas vezes, ficam cobrando de Deus uma explicação para o seu tempo de espera. Há muitas pessoas que não possuem o mínimo de maturidade para um relacionamento amoroso e estas podem ser reconhecidas pela ansiedade e pelo desespero. A explicação é muito simples: se Deus fosse doido de colocar alguém na sua vida, na forma em que você está, totalmente desestruturado na alma e no espírito, certamente você colocaria tudo a perder. Inclusive,  é por isso que todas as suas tentativas de buscar o amor a sua maneira falharam lamentalvelmente até o dia de hoje. Quem não tem estrutura para esperar o tempo de Deus, também não terá para viver o verdadeiro amor.
As pessoas maduras acordaram da idealização. Entendem que o amor verdadeiro é o que está descrito em 1 Co 13, um amor que tudo SOFRE, tudo ESPERA, tudo CRÊ. Por compreenderem a real faceta do amor, reconhecem que este é sacrificial. Pessoas maduras para amar, renunciam a murmuração e partem para a ação de preparação em sua vida. Aprendem a investir o seu melhor nessa fase de espera. Trocam o sentimento de autopiedade por um impulso de crescimento na vida espiritual, familiar, profissional e financeira. Esse é o valor de estar solteiro, saber investir na sua vida hoje para viver o amor no futuro.Esse é o ano da maturidade. É chegado o tempo de deixar as meninices! Adultos infantilizados pela imaturidade emocional não podem se casar.Diante desses fatos, esse é o seu tempo de decidir se irá continuar vivendo na imaturidade e prolongando ainda mais o seu tempo de espera e o seu ciclo vicioso de decepções sentimentais, ou se tomará a decisão radical de abandonar todos os seus argumentos para passar na prova e ser aprovado por Deus.Quero convidá-lo a um arrependimento genuíno de sua maneira infantil de pensar e viver. Derrame-se aos pés do Senhor. Decida amadurecer custe o que custar. Só assim você entrará num  nível da maturidade para amar. Algumas pessoas acham que meus textos são “pesados” porque promovo reflexões que, muitas vezes, geram desconfortos na alma. Acho isso ótimo, pois ninguém amadurece no conformismo. A dor sempre vai existir seja pela mudança ou seja por continuar da mesma forma. É melhor sofrer na mudança e sorrir no futuro do que manter-se confortável e sofrer para o resto da vida.
“Quando eu era menino, falava como menino, pensava como menino, raciocinava como menino, desde que me tornei homem, eliminei as coisas de criança”
(1Cor 13 11)
Grande abraço!
Simone Messina
Meu Facebook: Simone Messina
Meu Twitter: @simessina /@V_EstarSolteiro
Meu Email: simessina@gmail.com
Eu Escolhi Esperar

SOBRE O AUTOR

Geração Jovem

Colunista & Editor

Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido [...]" 1 Pedro 2:9a.

Postar um comentário

 
Geração Jovem - Site Oficial © 2016 - Vamos Mudar o Mundo. Todos os direitos Reservados - Fornecido por CC
PageRank