segunda-feira, 23 de março de 2015

A essência da adoração.

COMPARTILHE

Prezados Internautas,A Paz do Senhor! Estivemos um pouco ausentes do nosso blog devido as muitas ocupações. Esperamos que esta meditação seja de benção para sua vida.
Então Jó se levantou, e rasgou o seu manto, e rapou a sua cabeça, e se lançou em terra, e adorou. E disse: Nu saí do ventre de minha mãe e nu tornarei para lá; o Senhor o deu, e o Senhor o tomou: bendito seja o nome do Senhor.
Em tudo isto Jó não pecou, nem atribuiu a Deus falta alguma” (Jó 1.20-22). Estas palavras do servo de Deus, pronunciadas em meio às tragédias que lhe sobrevieram, expressam um sentimento nobre que deve ser peculiar a todo cristão: um amor incondicional ao Senhor, mais relevante que todos os benefícios terrenos que se possa obter.
Jó havia sido acusado por Satanás de mercantilismo espiritual, ou seja, o diabo afirmava que ele adorava a Deus como retribuição pelas riquezas que havia recebido, pela prosperidade material e reputação que gozava como o homem mais rico do Oriente (Jó 1.3). Porém, o Senhor confiava na lealdade e convicções de Jó, respaldando sua fé ao permitir os ataques impiedosos do inimigo. Ao roubar tudo que o servo de Deus possuía, o inimigo esperava uma reação insana e raivosa de sua parte, mas foi surpreendido por uma postura de adoração, de submissão e confiança na vontade soberana do Todo poderoso.
Este comportamento é o padrão divino para nossa conduta cristã, que deve ser guiada pelo louvor e reconhecimento da bondade divina, pela gratidão por seus favores e, acima de tudo, pelo objetivo de adorar ao pai Celestial independente das circunstâncias à nossa volta, sejam elas favoráveis ou não. Nosso relacionamento com Deus é baseado em Seu caráter, Sua essência e no amor que Ele tem derramado em nossos corações, não é fruto de conquistas ou vantagens pessoais.
Que o Senhor nosso Deus possa encontrar em nossas vidas uma genuína atitude de adoração, manifestada por nossos lábios, nossas ações, mas, principalmente, extraída de um coração sincero e amante de Deus (Jo 4.23,24).
Pr. Ailton José Alves

0 comentários:

Postar um comentário

FALE CONOSCO

Nome E-mail * Mensagem *

Se Jesus voltasse hoje você subiria?