sábado, 14 de fevereiro de 2015

É impossível nascer gay, pois ''Deus não é incompetente''

COMPARTILHE
Joide Miranda ex-homossexual afirma “Deus não é incompetente, ninguém nasce homossexual”
Deus realmente transformou a vida de Joide!

Líder religioso, ex-homossexual dá seu testemunho diz que preconceito contra homossexuais nas igrejas tem que acabar. Veja abaixo o testemunho marcante de Joide Miranda :


Joide chegou a adquirir fama, beleza, dinheiro, poder. Alcançou o status de terceiro travesti mais bonito do Brasil, e seu nome era conhecido por toda a Itália, país onde morava, mas deixou tudo e entregou sua vida a Cristo. Joide Miranda, hoje pastor, pregador e palestrante teve tudo o que o mundo lhe podia proporcionar mas trocou isso pela paz de uma nova vida transformada e regenerada pelo Espírito Santo.

“Eu olhava para meus amigos mais velhos e via que uma hora a beleza ia acabar, eu ia ter que pagar alguém para estar do meu lado. Foi fácil para mim?  Não! Mas eu decidi deixar aquela vida por que o que eu mais desejava era a paz interior”, contou Miranda nessa entrevista exclusiva ao Gospel Voice, feita por telefone de Cuiabá, onde mora com a esposa Edna e o filho Pedro Henrique.

Como pastor itinerante da Igreja do Evangelho Integral, ele atende centenas de chamados de todo o Brasil de pessoas que querem deixar o estado da homossexualidade. Dirige o ministério Associação Brasileira de Ex-Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais, Travestis e Trangêneros  – ABEX-LGBTT, dedicado a ajudar aqueles que querem deixar o estado da homossexualidade voluntariamente.

“Eu me sinto muito pequeno devido à quantidade de pessoas que me procuram e ligam pedindo ajuda”. Em sua experiência ele diz que nas igrejas existem homossexuais que muitas vezes não tem com quem confessar seu problema, por medo de serem excluídos.


“Em todas as igrejas existe o problema”, estima. “Não estou julgando. Não digo que todos estão na prática, muitos lutam contra esses desejos. Muitos sofrem com isso mas tem medo de se expor. Eles temem não ser compreendidos, mas eu sempre digo que este é um pecado como qualquer outro pecado”, conta.

O preconceito e a discriminação, segundo o líder religioso, são as grandes barreiras que impedem das pessoas de se abrir e expor as dificuldades. Segundo ele, muitos vivem uma vida religiosa por abrigarem secretamente desejos e pensamentos carnais, procurando muitas vezes a internet e a pornografia, e gerando com isso um vício.

Segundo Miranda, não se deve condenar pessoas que estão na homossexualidade como sendo um peso para as igrejas. Citando Corínthios capítulo 6:10, ele questiona: “quantos adúlteros estão na igreja, quantos mentirosos, quantos jovens estão louvor e tem uma vida promíscua, quantos pastores são desonestos e não honram as esposas? Então porque o indivíduo está na prática da homossexualidade está condenado? Precisamos parar de rotular esse tipo de pecado”, afirma.

Em uma entrevista ao site Gospel Voice ele fala Como foi seu o processo para deixar a homossexualidade?

Resposta de Joide : Oração constante, jejum, lia muito a Bíblia, obediência total, conversava muito com meus líderes,  nos momentos de conflito e angústia, Quando você coloca o pecado para fora, ele vai se esvaziando de dentro de você. Mas se não coloca para fora, ele toma força dentro de você. Minha esposa me ajudou muito, orando comigo. Foi uma busca incessante, então eu tomei essa decisão. Você vai apresentando seu corpo em sacrifício, renunciando, chorando, compartilhando, com pessoas que vão te levar uma palavra de Deus, estar junto nos momentos difíceis. Às vezes a gente ora e quer que Deus responda de imediato e Deus tem o tempo dele. É no silêncio que Deus trabalha.

Ligado no Gospel

0 comentários:

Postar um comentário

FALE CONOSCO

Nome E-mail * Mensagem *

Você se sente acolhido pela congregação que faz parte?