sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

, ,

Thalles Roberto, Voz e Letra.

COMPARTILHE


Nascido em Passos, cidade do interior de Minas Gerais, Thalles Roberto da Silva é o caçula de quatro irmãos. Filho de Job Roberto da Silva e Zilta Rosa Silva, o menino nasceu em um lar cristão, cercado por musicalidade. “Meu pai era pastor e regente do coral de nossa igreja (Sara Nossa Terra). Nossa casa acabava sendo uma extensão do templo, pois a Palavra e a música estavam em nós o tempo inteiro”, conta. Assim, não foi de se estranhar que, aos cinco anos, aquele menino de um sorriso imenso se transformasse no solista do coral. Privilégio? Ele garante que não. “Não foi coisa de pai, não. Seu Job sempre foi muito correto e só fui fazer parte do coral porque ele via o dom que o Senhor havia me dado”, brinca.

Na adolescência, Thalles montou uma banda e tocava não só em sua igreja, mas em outras denominações também. “Tínhamos um trabalho na Sara Nossa Terra e também nos apresentávamos na Igreja Batista da Lagoinha, onde conheci a família Valadão, que sempre me tratou como parte da família também”, diz.

Dono de um talento incomum, Thalles começou a ser procurado por profissionais da música. Querendo ‘aprimorar’ seus conhecimentos, ele partiu para o mercado, integrando o time do Jota Quest, banda pop secular, por cinco anos. Após esse tempo, recebeu convites para fazer parte dos vocais de Ivete Sangalo e trabalhou com Jamil e Uma Noites por 1 ano e meio, além de ter músicas gravadas por Luciana Melo, filha do cantor Jairzinho. Thalles também fez arranjos vocais para César Menotti e Fabiano e cantou com Roberto Carlos num dos especiais de final de ano de uma importante rede de TV. O ‘aprimoramento’, porém, teve lá seu preço: Thalles se desligou da Igreja e abandonou seu trabalho como ministro de louvor. “Me corrompi…Não consegui manter a santidade em meio a tudo que vivi. Os ensinamentos de meu pai, a Palavra, deixei tudo para trás, infelizmente”, conta.

Quase sete anos se passaram… Até que, um dia, “bateu saudade” do Evangelho. “Comecei a sentir falta da igreja, da comunhão, de Deus mesmo, sabe… Estava em Belo Horizonte e resolvi procurar o pastor Márcio (Valadão). Expliquei tudo que havia acontecido e do meu desejo de voltar, dos meus medos, do meu trabalho. Ele me deu uma palavra e voltei para casa, já com outra cabeça. Mas não saí do meio onde eu estava. Continuei assim por um período, até que o Senhor me deu um ‘ultimato’. Após um show em Brasília, avisei ao meu produtor que não ficaria mais. O chamado de Deus era mais forte. Ninguém entendeu minha atitude. Deixei uma situação aparentemente confortável para viver na dependência de Deus, e, com certeza, fiz a melhor opção da minha vida”, relata.
Thalles começou a frequentar os cultos na Lagoinha e foi restabelecendo sua comunhão com o Senhor. As propostas para voltar não paravam. O cantor chegou a passar por momentos de muita dificuldade. “Aguentei firme. Sabia que era uma estratégia do diabo para que eu olhasse para trás. Mas já estava fortalecido e continuei confiando em Deus, em Seu escape, firmado na Palavra”, conta.
Tempos depois, Thalles voltou a compor e recebeu um convite especial. “Mariana (Valadão) me disse que iria gravar um novo CD. Eu já tinha algumas músicas e apresentei a ela. Ela gostou de algumas e, para minha surpresa, três delas entraram no repertório, incluindo a que dá título ao disco (De todo meu coração). Foi um presente para mim. Foi um presente de Deus pra mim”, fala.

E como surgiu a Graça Music nisso tudo? “Estava vivendo a vontade de Deus pra mim, Seus planos, não os meus. Em março, surgiu a oportunidade de gravar meu primeiro CD e DVD. Fiz tudo com toda a minha alma. Deus permitiu que fosse num dos melhores estúdios de Belo Horizonte, que um dia eu mesmo toquei, mas para o secular. E lá estava eu, de volta ao mesmo local, só que para usar meu talento para o Seu reino. Foi demais! Logo depois, o meu produtor, Alex Passos, que também fez o DVD do André (Valadão), apresentou o projeto ao Mauricio (Soares), diretor da gravadora. Daí começou as conversas e, hoje, faço parte dessa família”, diz, sorrindo.

Seu primeiro trabalho, “Na Sala do Pai”, produzido por ele mesmo, um disco inteiramente autoral, alcançou vendas superiores a 200 mil copias entre CD e DVD, onde as canções logo se tornaram as mais executadas nas principais emissoras de rádios gospel de todo o Brasil.
Seu mais recente trabalho é o álbum em CD e DVD duplo intitulado “Uma Historia escrita pelo dedo de Deus”, gravado no Chevrolet Hall em Belo Horizonte, lançado a apenas 5 meses, já obteve a marca de mais 250 mil copias vendidas.

Nas redes sociais e canais de vídeos da internet, suas canções acumulam milhões de visualizações, onde destacamos a canção “Arde outra Vez” e “Deus da minha Vida”, ambas com mais de 2,5 milhões de acessos cada.

A consequência tem sido tão satisfatória, ecoando assim em países da Europa, Ásia e na América do Norte, onde gerou convite para intitular um projeto internacional em parceria com a Full Sail University - USA projeto este que esta sendo gravado na Califórnia e Orlando, sendo produzido por Sebastian Krys, renomado produtor musical que já trabalhou com grandes nomes da musica Mundial, tais como: Rick Martin, Gloria Stefan, Will Smith, The Black Eyed Peas, dentre outros.

O dia 26 de fevereiro de 2012, para o cantor Thalles, será inesquecível. Durante o culto dominical em sua igreja, o cantor foi ordenado ao ministério pastoral. A consagração foi realizada pelo seu pai, o pastor Job Roberto.  Ele, que lutou em oração por 7 anos para ver o filho de volta aos caminhos do Senhor, pôde, enfim, realizar um antigo sonho. “Sou um homem mais que vencedor e explico. Acabe foi rei, mas não deixou sucessor, e eu tinha esse medo. Hoje, me alegro, porque era meu sonho ordenar meu filho como pastor e, agora, estou deixando um sucessor”, destacou.

A cerimônia contou com a presença de importantes lideranças evangélicas.

VÍDEOS





kecillyportaldiscipulos.



0 comentários:

Postar um comentário

FALE CONOSCO

Nome E-mail * Mensagem *

Você se sente acolhido pela congregação que faz parte?