segunda-feira, 9 de novembro de 2015

,

Namoro virtual é pecado??

COMPARTILHE
A grande questão sobre sites de namoro virtual está justamente em como usar esse serviço. E para o cristão surge uma dúvida ainda maior: “É pecado?”

Santidade por trás do teclado



A grande questão sobre sites de namoro virtual está justamente em como usar esse serviço. E para o cristão surge uma dúvida ainda maior: “É pecado?” Ciro Eustáquio, pastor na Igreja Batista da Lagoinha afirma: “O dia dos namorados se aproxima e as pessoas estarão cada vez mais propensas e determinadas a encontrar sua cara-metade para que aquele dia não passe em branco. Nós, cristãos, precisamos buscar de Deus o discernimento para que possamos buscar sim, mas com moderação e dentro do propósito de Deus que é a pureza e a santidade. Sendo assim, a pessoa que vai navegar pelas páginas da internet, que vai procurar alguns chats para um papo legal, visando, quem sabe, encontrar aquela pessoa com a qual vai se casar, precisa navegar pela internet em santidade”, comenta. Como, então, podemos usufruir da internet sem “defraudar” os princípios da Palavra de Deus?” Isso é possível. Ciro Eustáquio, oferece algumas dicas. Ele, juntamente com sua esposa, Iara Diniz, lidera o Ministério Edificando um Novo Lar, que tem como objetivo dentre outros oferecer todo o suporte necessário à formação de uma família.

1. Novas amizades. ”Procure fazer amizades visitando sites evangélicos. A maioria deles possui salas de bate-papo onde você poderá entrar e ter agradáveis surpresas, pois, ali estão os nossos irmãos. Os sites não evangélicos estão contaminados porque o que domina as pessoas que lá estão é a mente do mundo, e o mundo jaz do maligno.”

2. Discernimento. “Tenha sempre em mente que os assuntos a serem tratados deverão acontecer de forma harmoniosa e pura. Cuidado com as pessoas que logo sugerem uma certa intimidade. São sites evangélicos, mas a porta está aberta e entra quem quiser. Utilize o discernimento que Deus te deu para saber se está diante de uma ovelha ou um lobo.”

3. Sabedoria. Fale das coisas do Senhor. A melhor maneira de conhecer alguém é falando daquilo que Deus tem feito em sua vida. Assim, poderá testemunhar e ouvir a experiência da outra pessoa. Saberá com certeza se é uma nova criatura ou não.

4. Prudência: “Não dê de imediato as suas informações pessoais como telefone, endereço e outras referências. Afinal de contas, até que possa conhecer bem a pessoa que está do outro lado, vai demorar um pouquinho.”

5. Novos paradigmas: “Estabeleça seus valores. Lembre-se da passagem de Romanos 12 verso 1 que nos adverte”: “E não vos conformeis com este século, mas, transformai-vos pela renovação da vossa mente para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.”

6. Confiança: “Finalmente valorize a si próprio(a). Deus não tem o bom, mas sim o melhor para você. Tão somente creia e espere no Senhor porque certamente bênçãos sem medida serão derramadas sobre a sua vida a partir do momento que você tiver de conhecer aquela pessoa que você vai fazê-la feliz e vice-versa.”

A Bíblia transcende ao tempo. As orientações de Deus são as mesmas desde o tempo do pergaminho até a chegada da comunicação virtual. Por isto está escrito: “Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras não passarão.” (Mc 13:31.) A santidade é o quesito indispensável para que se possa ver a Deus. O desejo do Senhor é que cada cristão se conserve puro, em santidade. “Porquanto está escrito: Sereis santos, porque eu sou santo.” (I Pe 1:16.) Ao se comunicar via internet, o cristão deve sempre observar os cuidados para se conservar santo, não deixando de ser santuário do Altíssimo por estar atrás de um teclado. “Para vos confirmar os corações, de sorte que sejam irrepreensíveis em santidade diante de nosso Deus e Pai, na vinda de nosso Senhor Jesus com todos os seus santos.” (I Ts 3:13).

Autoria: http://www.lucianosantos.net/jovens/dez-conselhos-em-assuntos-sexuais-para-os-jovens/ & Portal Jovem Cristão


0 comentários:

Postar um comentário

FALE CONOSCO

Nome E-mail * Mensagem *

Você se sente acolhido pela congregação que faz parte?