quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Intimidades no namoro tem seu preço!

COMPARTILHE

Algumas pessoas não entendem muito bem o que realmente representa o período de namoro e sua importância na vida de dois jovens cristãos. O namoro prepara “adultos”, um homem e uma mulher, com bom nível de maturidade, para um futuro convívio a dois. A questão aqui não discrimina idade, mas maturidades espiritual e emocional.

Para entender melhor, é como se Deus trabalhasse com um semáforo. Se uma moça ou um rapaz traz dentro de si sentimentos de ciúme e insegurança, o sinal de Deus está vermelho, e a resposta é NÃO.
O Pai ama seus filhos e sabe que um relacionamento sem estrutura só produz um resultado: traumas.


Quando dois jovens se esforçam para ser “santos”, buscando no Senhor a pessoa certa, o sinal fica amarelo. Ele está dizendo para esperar. Isso não significa que estão prontos, mas, por terem dado liberdade para Deus de agir, Ele então trabalha para unir.

Por essa razão que é tão importante o casal de amigos, que mantém um bom ritmo de comunicação e que pretende namorar, se unir, primeiro, em propósito de oração e jejum, para ter de Deus o sinal verde. 

Quando um rapaz e uma moça entram em oração para saber a resposta do Senhor, estão honrando Ele.
Isso faz toda a diferença.

Embora o desejo de ambos seja tornarem-se íntimos, a liberdade no aspecto físico e sexual não é permitida por Deus. A relação sexual está destinada a pessoas casadas (Hebreus 13.4; Génesis 2.24; Cantares de Salomão 4.12; 1Tessalonicenses 4.3-5; Colossenses 3.5-6; 1Coríntios 6.15-20; 1Timóteo 5.22; 2Timóteo 2.22).

O período de namoro é um tempo de conhecimento da alma, do coração, nunca do físico. 

O aspecto físico está destinado para depois do casamento. Na maioria das vezes não é fácil.
É uma questão que exige disciplina própria e vigilância constante. É um período onde a comunhão espiritual é fator primordial. Quanto mais próximos os dois estiverem de Deus, mais próximos estarão um do outro.

Saber a hora certa para um beijo ou um abraço mais apertado fica a mercê do que o Senhor determina dentro do relacionamento de cada casal. Sabe-se, porém, que um casal de namorados cristãos tem Deus sempre em primeiro lugar em suas vidas. As vontades, emoções e mentes estão sempre no plano dEle. O corpo físico sempre está sob controle.

Infelizmente, muitos namoros cristãos estão fora do padrão de Deus. 
O espírito se apresenta fraco gerando uma sensibilidade espiritual cauterizada. Não se escuta a voz do Espírito porque a carne está sendo alimentada, as emoções e vontades, descontroladas. O físico veste a sensualidade. Ora, todo casal de namorados deseja um carinho.


O que deve ser evitado são os exageros. Existe uma diferença de um beijo de um casal de namorados e um beijo de um casal de cônjuges. Assim também há diferença nos abraços de namorados para um abraço caloroso de marido e esposa.

Avanços físicos só frustram o relacionamento, pois irão provocar desejos sexuais que não podem ser satisfeitos devidamente antes do casamento.  (1 Tessalonicenses 4.3-8; 1Coríntios 7). 

Estar em atividades com outros jovens, fazendo atividades divertidas, sempre é uma boa opção.
Envolver-se com amigos é bastante gratificante.

É importante observar, nessa fase, a relação da pessoa com Deus e os hábitos dela e dos pais.
Nunca se deve casar para desfrutar do sexo, casamento não é apenas isso, muito mais está envolvido. 
Pense que casamento é para sempre, ( Génesis 2.24; Romanos 7.1-3; Mateus 19.6).


Fonte: Garagem Jovem (DESATIVADO)

0 comentários:

Postar um comentário

FALE CONOSCO

Nome E-mail * Mensagem *

Você se sente acolhido pela congregação que faz parte?